Correio Popular - 20/10/2018

Pensando no futuro, comércio investe mais

Rafaela Dias

Uma pesquisa feita pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado deSão Paulo (Fecomercio-SP) mostrou que o setor foi o principal responsável pelo crescimento no volume de financiamentos desembolsados pela Desenvolve SP, agência de fomento do Estado, na região.

De acordo com levantamento da agência, o 3º trimestre deste ano fechou com um total de R$ 10,3 milhões em desembolsos. Desse total, o comércio ficou com a maior fatia: R$ 6,2 milhões em investimentos, contra R$ 684,7 mil em igual período de 2017.

A maioria dos recursos foi destinada à chamada formação bruta de capital fixo – investimentos voltados para a ampliação da capacidade produtiva, condição essencial para criar mais empregos e ajudar a reaquecer a economia.
“Temos percebido um bom desempenho do setor de comércio ao longo dos últimos anos, com um crescimento gradativo dos investimentos”, afirma Álvaro Sedlacek, presidente da Desenvolve SP.

“No caso do terceiro trimestre, os números continuam se mostrando aquecidos, apesar do desempenho econômico nacional abaixo do esperado. As empresas da região têm se mostrado bastante confiantes para investir e se manterem competitivas”,completa.

Outros setores
O levantamento apontou que o setor de serviços aparece em segundo lugar na tomada de recursos, com R$ 2,8 milhões contra R$ 558,6 milhões (alta de 400%). A indústria foi o único setor que registrou queda na região, com empréstimos de R$ 1,3 milhão no período avaliado, ano, contra R$ 2,2 milhões no 3<SC210,186> trimestre do ano anterior.
Olho no futuro
O dado que mais chama a atenção no levantamento é o destino dos financiamentos. Dos R$ 10,3 milhões desembolsados pela Desenvolve SP no período, a maior parte (67%) foi destinada à formação bruta de capital fixo (como em projetos de inovação, expansão, modernização e compras de máquinas e equipamentos). Apenas 33% foram destinados a operações de capital de giro.

Quanto ao porte das empresas, as pequenas e médias representaram 87% e 13% dos financiamentos tomados, respectivamente.

Em todo o Estado, o crescimento na tomada de créditos junto à Desenvolve SP no 3º trimestre foi de 26%, totalizando R$ 128,8 milhões.

No comparativo estadual entre por setores, a indústria lidera, com R$ 50,8 milhões (39%), seguida de serviços (R$ 29,5 milhões, ou 23%) e pelo comércio, com R$ 16,3 milhões (13%). Os demais R$ 32,2 milhões (25%) foram investidos pelo setor público em obras de infraestrutura.

Historicamente, as empresas do interior paulista são as principais tomadoras de crédito da Desenvolve SP. No trimestre avaliado, elas foram responsáveis por contratar 72% (R$ 93,3 milhões) do montante disponibilizado pela instituição.

No ranking das regiões que mais investiram no período estão, pela ordem, a Região Metropolitana de São Paulo (R$ 35,5 milhões), seguida pelas Regiões Administrativas de Sorocaba (R$ 24,7 milhões) e de Campinas (R$ 22,5 milhões).