Sorocaba: Parque Tecnológico

Uma cidade que atrai mentes com potencial para vencer os desafios dos novos tempos: Sorocaba. O Parque Tecnológico de Sorocaba reúne e oferta apoio e assessoria a pesquisadores acadêmicos, empresas e profissionais altamente qualificados. Eles promovem intercâmbios de conhecimento para transformar ideias em soluções inovadoras que atendam às demandas da sociedade. Geram riquezas intelectuais e financeiras.

Entre as tecnologias já desenvolvidas nos laboratórios do Parque Tecnológico de Sorocaba estão produtos para as áreas da medicina, educação, softwares de informática e soluções na distribuição de água, petróleo e outros compostos, inclusive em tubulações submarinas. O Parque Tecnológico de Sorocaba também tem a incubadora HUBIZ. Ela apoia a criação de negócios de alto impacto e inovação. Nela já foi criada dezenas de startups e empresas.

“Temos cinco anos, somos um bebezinho”, declara o presidente do Parque Tecnológico de Sorocaba, Roberto Freitas, ao prever desempenho ainda mais promissor com o passar dos anos. Mas os resultados já são mensuráveis: 33 empresas e universidades promovendo pesquisas e desenvolvendo produtos. Um exemplo é o laboratório onde, juntas, a Scania e a POLI-USP estudam a redução de emissão de poluentes e do consumo de combustível em motores a diesel.

Entre os sete casos de sucesso enumerados pela presidência do Parque Tecnológico de Sorocaba está a Flash Engenharia. Ela produz equipamentos para sinalização visual, rádios intercomunicadores e outros opcionais para veículos, como viaturas. O resultado foi o faturamento de R$ 60 milhões com a geração de 300 postos de trabalho.

Também estão entre os casos bem-sucedidos a VeganWay, que desenvolveu suplementos nutricionais com matéria-prima exclusivamente vegetal; a Citisystems, com automação industrial; a Contim, com sistemas inteligentes de transportes em eletrônica automotiva; a Tey Renováveis com aerogeradores; a One Sports, com equipamentos de inteligência esportiva; e a KCMS que desenvolve softwares.

De acordo com a presidência do Parque Tecnológico de Sorocaba, o município saltou da 33ª para a 26ª posição no ranking de pedidos de patentes do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), de 2014 para 2016. Na incubadora surgiram mais de quarenta empresas que se encontram ativas e juntas faturaram mais de R$ 200 milhões.

Parque Tecnológico recebeu financiamento da Desenvolve SP

A construção do Parque Tecnológico de Sorocaba foi possível a partir de financiamento realizado pela Desenvolve SP – Agência de Desenvolvimento Paulista, a instituição financeira do Governo do Estado que incentiva o crescimento planejado dos municípios e empresas de São Paulo.

“A Desenvolve SP apoia diretamente o desenvolvimento sustentável das cidades paulistas, e empreendimentos como este fazem toda diferença na qualidade de vida da população, contribuindo com a geração de novos negócios, emprego e a renda em toda a região”, avalia Milton Luiz de Melo Santos, presidente da instituição.

A obra inaugurada em 2012 teve um financiamento de R$ 14,8 milhões e foi aprovado pela Câmara Municipal de Sorocaba. Para o presidente do Parque, Roberto Freitas, a Desenvolve SP foi fundamental para os resultados já obtidos e todos que ainda virão. “A Desenvolve SP acreditou no projeto que já é um case de sucesso”, enfatiza.

Case: Impressora 3D auxilia na medicina

A cirurgia para tratar do câncer ósseo na face de um paciente ficou mais simples com o uso de uma impressora 3D, desenvolvida no Parque Tecnológico de Sorocaba. A reprodução idêntica do maxilar e crânio, construídos em plástico pela impressora, permitiu à equipe médica o melhor planejamento da cirurgia.

A partir do exame de tomografia computadorizada ou ressonância magnética, as imagens em 3D de um paciente receberam tratamento para que a impressora fabricasse em plástico a reprodução fiel da estrutura óssea humana.

A tecnologia que prepara as imagens para a impressão e a construção da reprodução em plástico de órgãos e ossos na impressora são resultados da parceria firmada no Parque Tecnológico de Sorocaba entre a Fatec, PUC-SP, o Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer e a empresa Flexbras.

Neste momento também está sendo estudada a adaptação da mesma impressora para operar um material desenvolvido pela PUC-SP, compatível com a estrutura óssea e aceito pelo corpo humano.

A impressora foi criada no Parque Tecnológico de Sorocaba por Ronaldo Roledo, 38 anos. Ele a desenvolveu com foco no mercado educacional, mas o equipamento também atende às áreas da medicina, engenharia e arquitetura.

Outro produto de Ronaldo Roledo criado no Parque Tecnológico de Sorocaba é o braço robótico, construído a partir de projeto com origem na Espanha, mas adaptado para a realidade local e com peças de sustentação impressas no equipamento 3D. O braço robótico possui fins educacionais e pode ser adequado para atuar em linhas de produção de pequenas e médias indústrias.

Importante A contratação do financiamento para os municípios só acontece após a comprovação da saúde financeira e da capacidade de endividamento das prefeituras, pela Secretaria do Tesouro Nacional, o que ajuda no planejamento e na busca por uma gestão mais eficiente.