2024-2030 – Governança, Sustentabilidade e Inovação

Atendendo a Lei 13.303, de 30 de junho de 2016, o Planejamento Estratégico da Desenvolve SP define de forma clara e objetiva o posicionamento da instituição frente ao seu papel perante o Estado de São Paulo e o caminho que a instituição seguirá nos próximos anos. Foram definidos como pilares de atuação a Governança, a Sustentabilidade e a Inovação, alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) e aos Princípios Environmental, Social and Governance (ESG), ou, em português, Ambiental, Social e Governança (ASG).

Missão

Democratizar o crédito, gerando desenvolvimento sustentável, emprego e renda.

Visão

Ser reconhecida como instituição financeira de referência das micro, pequenas, médias empresas e prefeituras, atuando como propulsora do desenvolvimento dos municípios paulistas.

Valores

  • Trabalhamos com ética, transparência e profissionalismo, preservando a equidade de tratamento e as boas práticas de governança;
  • Prezamos pela responsabilidade social, ambiental e climática;
  • Buscamos eficiência em todos os negócios;
  • Prezamos pelo bem-estar e aperfeiçoamento profissional;
  • Temos orgulho de fazer parte desse time!

 

Diretrizes Institucionais

Como linha de conduta para os caminhos que levam até os objetivos da organização, as diretrizes institucionais são:

  • RELAÇÃO COM O GOVERNO DO ESTADO: Atuar de forma proativa com o acionista, constituindo-se em um instrumento de apoio às políticas públicas, em programas e projetos para o desenvolvimento sustentável e para os diversos setores da economia e realizando a gestão dos Fundos Especiais de Financiamento e investimento.
  • SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA: Buscar o equilíbrio entre a saúde financeira e a missão de promover o desenvolvimento sustentável da economia paulista, prezando pela perenidade da instituição.
  • GESTÃO DE PESSOAS: Promover a valorização e desenvolvimento do capital humano, o principal ativo de uma instituição.
  • TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: Aprimorar e atualizar a infraestrutura, sistemas e segurança cibernética, promovendo a digitalização, eficiência e minimização de riscos operacionais, considerando o papel estratégico de TI em uma instituição financeira.

 

Lei de Diretrizes Orçamentárias 2024 – agência de fomento

A agência financeira oficial de fomento observará, nos financiamentos concedidos, as políticas de redução das desigualdades sociais e regionais; de geração de emprego e renda, de preservação e melhoria do meio ambiente; de incentivo à transição energética por meio do aumento da participação de fontes de energias renováveis na matriz energética paulista, inclusive com o aproveitamento energético de resíduos sólidos urbanos (exceto por tecnologias de incineração); de ampliação e melhoria da infraestrutura; de crescimento, modernização e ampliação da competitividade do parque produtivo paulista, das atividades comerciais e de serviço sediados no Estado, do turismo e do agronegócio, com atenção às iniciativas de apoio às micro e pequenas empresas, à inovação e desenvolvimento tecnológico.

Pilares Estratégicos

A Desenvolve SP possui 3 pilares estratégicos que norteiam as atividades da instituição.

GOVERNANÇA

Estruturar a instituição de forma a atender legalmente e tecnicamente todas as linhas de atuação, agir de forma proativa com o seu acionista e crescer de forma sustentável, além de crescer e ampliar a competitividade da instituição, otimizando e sistematizando os processos, por meio de implantações de novos métodos de gestão da experiência do cliente.

SUSTENTABILIDADE

Apoiar empresas e prefeituras paulistas, financiando projetos de Investimento e Infraestrutura que gerem redução do impacto social, ambiental e climático e políticas públicas que proporcionem desenvolvimento econômico regional, acesso ao crédito, melhoria na qualidade de vida, transição para uma economia de baixo carbono, redução da desigualdade e geração de emprego e renda.

INOVAÇÃO

Incrementar os investimentos em inovação nas MPMEs e Prefeituras, a fim de aumentar a competitividade e melhorar a gestão desse público, por meio de aquisição de novas tecnologias que viabilizem a modernização dos processos produtivos, bem como de bens e serviços produzidos.