Desenvolve SP - 29/04/2022

Desenvolve SP ultrapassa R$ 2 bilhões em financiamentos a empresas e municípios paulistas durante a pandemia

Mais de 6,5 mil empreendedores e prefeituras recorreram à agência de fomento do estado desde 2020 até março deste ano

Em março completam-se dois anos de pandemia da Covid-19 oficialmente reconhecida no país. A crise sanitária causou desemprego e deixou milhares de empreendedores de uma hora para outra sem nenhum tipo de renda em todo o país e o quadro só foi revertido onde políticas públicas objetivas de recuperação econômica e mitigação de danos foram implementadas, como é o caso do Estado de São Paulo. Para sobreviver às consequências e manter os negócios em funcionamento, mais de 6,5 mil empreendedores e prefeituras recorreram ao Desenvolve SP, a agência de fomento paulista desde a decretação da pandemia. Do início de 2020 a março deste ano, a instituição financiou R$ 2,03 bilhões para empresas e municípios do estado de São Paulo. Somente no primeiro trimestre do ano, foram financiados R$ 182,4 milhões.

O setor de serviços lidera o volume de financiamentos do Desenvolve SP no período, com um total de R$ 798,4 milhões. A seguir a aparece a indústria, que recebeu montante de R$ 606,1 milhões. Depois estão os setores do comércio (R$ 370,5 milhões), administração pública (R$ 220,7 milhões) e agronegócio (R$ 8,1 milhões).

A maior parte dos recursos foi utilizada para capital de giro, que totalizou R$ 1,235 bilhão. Isto é, foram utilizados para manter os negócios em funcionamento, preservando empregos e a renda de milhares de famílias. Outros R$ 735,5 milhões tiveram como destino projetos de investimento, e R$ 32,4 milhões foram aportados para a aquisição de máquinas e equipamentos.

Não por acaso o PIB do estado de São Paulo registrou um crescimento superior ao nacional. Em 2020 o PIB paulista subiu 0,4% e o nacional caiu 4,1%. No ano passado, São Paulo registrou crescimento de 5,7%, enquanto o Brasil avançou 4,6%. O resultado mostra que São Paulo foi mais resiliente na crise da pandemia do que nas demais regiões, e reagiu melhor e mais rápido graças ao investimento em fomento ao empreendedor.

“Nesses dois anos de pandemia o Desenvolve SP pode auxiliar os pequenos empreendedores a sobreviverem à crise e ajudar as prefeituras a obter recursos para projetos de infraestrutura. A meta para este ano é ampliar os desembolsos, tanto para o setor público, quanto para o privado, e contribuir ainda mais para a recuperação da economia”, afirmou o presidente do Desenvolve SP, Sergio Gusmão Suchodolski.

A Região Administrativa de São Paulo concentra o maior volume de financiamentos do Desenvolve SP no período. Desde 2020 até março deste ano, foram aportados R$ 1,109 bilhão nos municípios da região. A seguir está a região de Campinas, com um montante de R$ 311,7 milhões. A terceira região com maior volume de recursos é Sorocaba, com um total de R$ 135,2 milhões em financiamentos do Desenvolve SP.

Além de ampliar o volume de recursos a empresas e município de São Paulo, outra meta do Desenvolve SP é atingir pelo menos 50% da carteira de crédito com projetos sustentáveis. “Estamos alinhados à Agenda 2030, que traz os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Já existem várias linhas de financiamento que atendem à critérios ESG, como energia renovável, eficiência energética e drenagem, que não deixam dúvidas que o Desenvolve SP está comprometido com os pilares ambiental, social e de governança”.