30/03/2012

A corrida das cidades para a Copa

No próximo ano, o Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo de 2014 definirá os 90 Centros de Treinamento de Seleções (CTS) do Brasil e São Paulo é o Estado com o maior número de cidades candidatas a se tornarem CTS. A posição trará aos municípios escolhidos, além de visibilidade e milhares de turistas, uma grande oportunidade de investir na sua infraestrutura, deixando um legado de melhorias permanentes para a população do local.

O Estado já possui boa parte da infraestrutura necessária para atrair as seleções, como os 35 aeroportos espalhados entre Capital e interior e a melhor malha rodoviária do país. No entanto, os critérios que serão analisados pela FIFA para a escolha das cidades estão relacionados também à qualidade das instalações esportivas e hoteleiras e sua localização.

Cada cidade candidata precisará de obras para adaptar seus empreendimentos e infraestrutura urbana e atender as exigências das equipes, que também podem fazer pedidos específicos, como ter um grande centro para a imprensa. Ao se tornar um CTS, o município, e as empresas ali instaladas, precisarão de um grande volume de investimentos, que contribuirão para um crescimento vigoroso da economia local. No entanto, para crescer com sustentabilidade são necessárias condições especiais.

A Desenvolve SP, instituição financeira do Governo do Estado, lançou no último dia 9 de fevereiro uma linha especial de financiamento destinada a projetos relacionados à Copa do Mundo de 2014. Com juros de 2% ao ano (+IPC/FIPE), e prazo de até 10 anos, a linha atenderá todas as cidades paulistas candidatas a CTS.

Os pequenos e médios empresários e os municípios paulistas precisam participar desse momento especial que o Estado de São Paulo está vivenciando. A Copa trará grandes oportunidades de crescimento e desenvolvimento para as cidades envolvidas e, principalmente, para o pequeno e médio empresário local. Para que tudo isso aconteça, porém, planejamento e apoio são essenciais.

* Milton Luiz de Melo Santos é economista e presidente da Desenvolve SP.